Notícias

Rafael Silva conquista medalha de prata no Grand Slam de Tóquio

Brasil termina última competição internacional da temporada com quatro medalhas

rafael silva judô grand slam de tóquio
Crédito: Divulgação
Atribua uma nota:

O peso pesado Rafael Sliva ficou com a medalha de prata no Grand Slam de Tóquio. O brasileiro, que esse ano sagrou-se vice-campeão mundial no Rio de Janeiro, conquistou o quarto pódio para o Brasil na última competição da temporada. Os meio-leves Erika Miranda e Charles Chibana já haviam levado a prata e Sarah Menezes com o bronze.

“O resultado em Tóquio foi bom e dentro do esperado. Trouxemos uma equipe mesclada com atletas jovens e outros mais experientes para dar vivência aos novatos e também para que todos pudessem buscar pontos no ranking mundial para começar bem 2014. De maneira geral, tivemos nosso melhor primeiro ano de ciclo olímpico, com conquistas importantes. Também tivemos atletas mostrando evolução, como a Suellen, no pesado, e o surgimento de novos nomes, como o Chibana, no meio-leve”, avaliou o coordenador técnico da Confederação Brasileira de Judô, Ney Wilson, que fará na próxima semana a convocação final para a Seletiva Olímpica Rio 2016 – Etapa II, que será realizada no dia 14 de dezembro no clube Flamengo/RJ.

“Já divulgamos os primeiros nomes mas outros ainda podem aparecer em virtude das observações que fizemos nas últimas competições nacionais, como o Grand Prix Interclubes e a Seletiva de Base. Isso é importante para oxigenar a seleção e manter a esperança dos atletas sempre. Todos aqueles dentro da zona de ranqueamento olímpico – 14 primeiros no feminino e 22 primeiros do ranking mundial, no masculino – estarão dispensados da Seletiva. Portanto, os pontos em Tóquio podem ter tido influência na lista também”.

Depois do bronze nos Jogos Olímpicos Londres 2012 e da prata no Rio, em setembro, Rafael Silva confirmou a boa fase indo à final do mais tradicional torneio do mundo, o Grand Slam de Tóquio (antiga Copa Jigoro Kano). Mais do que isso, bateu dois japoneses em sua campanha: passou por Hisayoshi Harasawa nas quartas de final e por Masaru Momose na semifinal. Na primeira rodada, o atleta do Pinheiros/SP havia vencido Stanislav Bondarenko (UKR).

“Foi uma temporada positiva, onde conquistei três pratas em três campeonatos muito importantes: o Mundial, o Grand Slam de Tóquio e o Masters, que reúne os 16 melhores do mundo por peso. Vou treinar ainda mais para, ano que vem, transformar isso em ouro”, disse Rafael Silva. “Lutar com japoneses dentro de casa é sempre diferente por conta da torcida e da tradição. O pesado do Japão está passando por uma renovação e há bons atletas despontando”, analisa.

Outros sete brasileiros também subiram no tatame do Ginásio Metropolitano de Tóquio neste domingo e os melhores resultados foram dos também pesados David Moura e Rochele Nunes, ambos terminando em sétimo lugar. No médio, Eduardo Santos saiu nas oitavas, depois de duas lutas, e Eduardo Bettoni perdeu na estreia, o que também aconteceu com os meio-pesados Rafael Buzacarini e Renan Nunes e com a vice-campeã mundial Maria Suellen Altheman, no pesado.

Galeria
Crédito: 1 de

Atribua uma nota:

Aguarde...